Campanha BICICLETA PARA FUTUROS POSSÍVEIS

ÍNDICE

O QUE É A CAMPANHA

A bicicleta é um veículo comprovadamente eficiente para o enfrentamento da pandemia de Covid-19 (provocada pelo novo coronavírus, ou Sars-CoV-2 – conheça as diferenças aqui), entretanto, para que ela possa contribuir plenamente para esta finalidade, é necessário que o poder público forneça condições para que ela possa ser usada com segurança e conforto pelos atuais e por novos usuários.

Com a finalidade de buscar as melhorias das condições de uso da bicicleta como modo de mobilidade e de transporte durante e após a pandemia, a UCB – União de Ciclistas do Brasil está desenvolvendo a campanha Bicicleta para Futuros Possíveis, composta de duas frentes: nacional, com ações dirigidas às instituições nacionais; e local, através do fornecimento de assessoria para que instituições locais ajam neste sentido em seus municípios.

O QUE A UCB ESTÁ FAZENDO EM NÍVEL NACIONAL

A UCB tem agido para o enfrentamento da pandemia desde que esta chegou ao Brasil. Até o momento, as seguintes ações foram tomadas pela UCB:

INSCREVA-SE PARA REALIZAR A CAMPANHA NA SUA CIDADE

A maior parte das políticas públicas para a inclusão da bicicleta devem ser desenvolvidas pelos municípios, por isso é imprescindível que as organizações da sociedade civil apresentem esta demanda para suas prefeituras e câmaras de vereadores, entre outras ações locais.

Para facilitar a atuação de organizações locais, a UCB disponibiliza aqui um conjunto de suportes para uso livre e aberto.

Porque realizar a campanha na sua cidade

  • Sem a atuação da sociedade civil, corremos o risco de piora na mobilidade urbana com o uso crescente de automóveis e motocicletas e com a precarização do transporte público coletivo.
  • É preciso aproveitar a oportunidade para que o incremento e qualificação da ciclomobilidade seja um legado positivo e permanente após encerrada a pandemia.
  • É importante reforçar a ciclomobilidade na ampla e contínua mesa de debates tanto acerca das soluções para a crise, quanto das transformações sociais requeridas pela experiência da crise.
  • É preciso reiterar e colocar em evidência os benefícios da bicicleta para o enfrentamento da pandemia e para reduzir os efeitos de crises similares.

Regras e funcionamento da campanha

  • Quem pode se inscrever: podem se inscrever para participar da campanha quaisquer Organizações Locais (OLs) da sociedade civil (associações, coletivos informais e mesmo grupos de pelo menos duas pessoas formados exclusivamente para este fim).
  • A UCB, na qualidade de Coordenadora Nacional, tem condições de fornecer apenas e tão somente as orientações e materiais de apoio constantes nesta página, cujo uso é aberto e gratuito – entretanto, a UCB aceita auxílios e voluntariado para a oferta de mais serviços e produtos.
  • O conteúdo da campanha está em constante atualização e ampliação, portanto convém às OLs inscritas visitarem esta página constantemente.
  • No caso de mais organizações se inscreverem separadamente para desenvolverem a campanha em uma mesma cidade, colocaremos as inscrições mais recentes em contato com a primeira para que todas atuem em conjunto.
  • Os membros das organizações inscritas participarão de Grupo de Comunicação no Google Groups, destinado ao repasse de orientações e à interação mútua.
  • Os materiais aqui disponibilizados e o nome e a marca da UCB só podem ser utilizados por organizações regularmente inscritas na campanha, e ainda assim não podem ser utilizados para finalidades diversas dos objetivos desta campanha. Além disso, a UCB não se responsabiliza por manifestações próprias das organizações inscritas.

Quem já está realizando a campanha

► Belo Horizonte/MG

► Campo Grande/MS

► Colombo/PR

Pedalando para o Futuro

► João Pessoa/PB

► Niterói/RJ

► Santa Bárbara D’Oeste

► São Luis/MA

► Vitória/ES

COMO REALIZAR A CAMPANHA NA SUA CIDADE

As orientações e materiais de apoio estão em contínua atualização e aprimoramento. Consulte-as regularmente.

Manual de realização da campanha

Materiais de apoio para realizar a campanha

Modelo de propostas para inclusão da bicicleta nas políticas públicas

Adapte para a realidade local e envie para as instituições pertinentes:

Modelos de Release para a imprensa

Adapte para a realidade local e envie para a imprensa:

  • Modelo 1: divulga o início da campanha.
  • Modelo 2: divulga a entrega da proposta (aguarde).
  • Modelo 3: divulga a recepção e/ou o resultado da petição (aguarde).

Modelos de artes para as redes sociais

Adapte para a realidade local (são editáveis, abertos) e publique nas redes sociais:

  • Logos da campanha.
  • Modelos de arte em geral para redes – sugestões de publicação:
    – Divulgação do início da campanha.
    – Divulgação da entrega das propostas para o poder público.
    – Vantagens da bicicleta.
    – Recepção ou resultado da petição para o poder público.
  • Modelo de arte para divulgar live/webinar.

Banco de dados de exemplos e de suportes

As informações aqui contidas foram selecionadas da seção Coronavírus e ciclomobilidade do Observatório da Bicicleta. Acesse as informações completas e acompanhe a atualização diretamente na página. Utilize estas informações para fundamentar a argumentação das propostas e petições em suas cidades.

Boas práticas de organizações da sociedade civil

No Brasil

  • Campo Grande/MS – Coletivo Bici nos Planos Campo Grande:
    Abaixo-assinado online para o poder público tomar medidas em favor da Bicicleta.
  • Brasília/DF – Rodas da Paz e Brasília para Pessoas ✅ Inscritas na Campanha:
    Envio de propostas para o Governo do Distrito Federal
  • São Luis/MA – Pedal das Minas Inscrita na Campanha:
    Abaixo-assinado online para o poder público tomar medidas em favor da Bicicleta.
    Pacote de comunicação da campanha local.
  • Ribeirão Preto/SP – Mobiclicleta Inscrita na Campanha:
    Consulta aberta à comunidade para recolher propostas de ação da entidade e de reivindicações a serem entregues ao poder público local.
    – Elaboração e entrega de propostas para a prefeitura e vereadores para medidas de inclusão da bicicleta (ver postagem e documento)
  • Recife/PEAmeciclo Inscrita na Campanha:
    – Publicação do “A cidade que urge – Manifesto para retomada dos territórios urbanos“, defendendo a mobilização de todos os ativos para a transformação da cidade em espaços mais humanos, democráticos e sustentáveis
    Plataforma de pressão social por meio de envio de e-mails para autoridades públicas
  • São Paulo/SP – Ciclocidade ✅ Inscrita na Campanha:
    Requerimento aos governos municipais e estaduais para a normalização dos serviços essenciais para ciclistas além de sugestões para melhorar a mobilidade dos trabalhadores durante a pandemia
  • Blumenau/SCABC-Ciclovias Inscrita na Campanha:
    – Em parceria com a Associação EPAH e outras organizações, encaminhamento de recomendações à prefeitura orientando para a segurança a trabalhadores que utilizam a Bicicleta. Ver Ofício, abaixo-assinado e demais arquivos.
    – Elaboração da “Carta Aberta por vias cicláveis emergenciais
  • Vitória/ESColetivo Pedalamente Inscrita na Campanha:
    Apresentação de propostas para a prefeitura e
  • Belo Horizonte/MGBH em Ciclo:
    Vistoria e avaliação das ciclofaixas temporárias instaladas pela prefeitura da cidade
  • Florianópolis/SCAmobici:
    – Requerimento ao governo estadual de Santa Catarina para que oficinas de bicicletas sejam consideradas serviços essenciais.
  • Curitiba/PRCicloiguaçu:
    Campanha para que a Prefeitura de Curitiba construa ciclofaixas provisórias, cujo principal meio é um abaixo-assinado. A Câmara Municipal de Curitiba aprovou uma sugestão ao executivo acompanhando a Cicloiguaçu.
  • São Paulo/SPSampaPé!:
    – Em parceria com a Ciclocidade e outras organizações, encaminhamento de requerimento de plano emergencial para a mobilidade ativa em São Paulo na campanha “Ruas Para a Mobilidade Ativa Durante a Pandemia“.

No mundo

Ver outras iniciativas na seção Coronavírus e ciclomobilidade do Observatório da Bicicleta.

Recomendações da ONU e OMS

  • ONU Habitat: recomendações Transporte Urbano COVID-19 para que o ciclismo e a caminhada sejam promovidos para reduzir o risco de disseminação do vírus e melhorar a saúde da população.
  • OMS – Organização Mundial da Saúde: recomendações Movendo-se durante o surto de COVID-19 para andar de bicicleta e caminhar visando o distanciamento físico e a manutenção de exercícios físicos (docto direto aqui).

Cidades e países que já estão promovendo o ciclismo

No Brasil

Observação: a suficiência, qualidade e efetividade destas iniciativas carecem de avaliação

  • Belo Horizonte/MG: planeja 30 km exclusivos para bicicletas e iniciou testes com marcações em pintura nas vias.
  • Curitiba/PR: instalação de ciclofaixas temporárias e ampliação de calçadas.
  • Fortaleza/CE: Plano de Mobilidade adaptado à convivência com a Covid-19 ( também aqui).
  • Rio de Janeiro/RJ: estão sendo estudadas ciclorrotas experimentais para implementação na retomada das atividades.
  • Vitória/ES: Prefeitura cria grupo de trabalho para discutir circulação na cidade após pandemia.

No mundo

Ver outras iniciativas na seção Coronavírus e ciclomobilidade do Observatório da Bicicleta.

Argumentos e justificativas em favor da bicicleta

Ver outros argumentos na seção Coronavírus e ciclomobilidade do Observatório da Bicicleta.

Share Button